Justiça anula júri que condenou quatro réus pelo incêndio na Boate Kiss

Justiça anula júri que condenou quatro réus pelo incêndio na Boate Kiss

03.08.22 18:55

Determinação é da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul; assim, as prisões foram revogadas e um novo júri deverá ser marcado

 

A 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul anulou, nesta quarta-feira (3), o júri que condenou quatro réus pelo incêndio de 2013 na Boate Kiss, em Santa Maria.

A Justiça acatou parte do recurso das defesas dos réus e, assim, revogou as prisões e determinou a formação de um novo júri.

 

Dois desembargadores, José Conrado Kurtz de Souza e Jayme Weingartner Neto, votaram a favor do pedido das defesas. O relator do caso, desembargador Manuel José Martinez Lucas, votou contra. Assim, o placar final foi dois votos pela anulação, ante um.

 

Ainda cabe recurso à decisão desta quarta-feira.

Notícias relacionadas:

Em destaque:boate KissTribunal de Justiça do Rio Grande do SulRio Grande do Sul

 

Dentre motivos citados pelos magistrados pela anulação, estão o sorteio dos jurados e a suposta parcialidade em atos do juiz responsável pelo caso.

 

Em dezembro de 2021, a Justiça do Rio Grande do Sul condenou a penas de 18 a 22 anos de prisão quatro réus, sendo eles dois sócios da boate, o vocalista e um técnico da banda Gurizada Fandangueira.