Cadela farejadora da Polícia Militar morre envenenada em Ariquemes, RO

Cadela farejadora da Polícia Militar morre envenenada em Ariquemes, RO

Depois de quatros anos atuando como farejadora na Polícia Militar (PM) de Ariquemes (RO), a cadela Yuka morreu. A morte aconteceu na última semana, mas foi confirmada somente na terça-feira (10). Segundo a PM, “tudo indica que ela foi envenenada”.

“O nosso efetivo policial dá conta de que provavelmente foi uma retaliação do crime organizado pela efetividade do nosso trabalho”, revelou o comandante do 7º Batalhão da PM, Deivisson Bispo.

Através de uma nota de pesar, a corporação informou que o falecimento de Yuka causou grande comoção aos policiais que acompanharam seu trabalho. Ao longo dos anos ela ajudou em várias apreensões de drogas feitas pela PM.

“O canil continua operando, com os seus componentes ainda mais motivados, honrando a memória daqueles que deram suas vidas (humanas ou não) no combate ao tráfico de drogas e ao crime organizado”, consta na nota.

A cadela Yuka era da raça Pastor Alemão e tinha nove anos. Ela fazia parte do canil do 7º BPM desde 2018 e já estava próxima da aposentadoria quando foi morta.

“A gente fica triste pela ação repugnante visando atingir um animal, um ser que era tão carinhoso, trabalhava em prol da sociedade, brincava com crianças e só fazia o bem. Infelizmente a criminalidade não escolhe quem ela ataca”, apontou o comandante.

A PM informou que os suspeitos de terem praticado o envenenamento estão sendo identificados e devem ser responsabilizados.

Do G1 RO